Como usar o Marketing Digital para Vender Decoração?

image_proxy

 

O ambiente digital oferece inúmeras vantagens para as empresas que pretendem conquistar a sua persona e gerar vendas. Um dos principais benefícios de investir no marketing digital é a possibilidade de mensurar cada ação em tempo real. Diferentemente das abordagens offline, no mundo virtual, é possível alterar estratégias a qualquer momento. Dessa forma, as chances de o ROI aumentar são muito maiores.

Outro motivo que tem atraído a atenção de várias marcas para o universo digital é o custo acessível. A oportunidade de criar campanhas mesmo com um orçamento enxuto tem levado muitas empresas a apostarem no marketing digital.

Tendo em vista que a concorrência se intensifica dia após dia no ambiente virtual, como é possível chamar a atenção do público para vender decoração?

 

Crie autoridade no mercado de decoração

Os consumidores de hoje estão em busca de profissionais de confiança que transmitam credibilidade, especialmente no segmento de decoração. Afinal, as pessoas não querem apenas comprar produtos para decorar um ambiente, elas desejam mais do que isso. Na verdade, o que esses clientes precisam são informações que solucionem suas principais dúvidas sobre esse tema.

Para isso, existe um aliado poderoso capaz de impressionar o seu público e consequentemente, aumentar as vendas. O marketing de conteúdo deve ser visto como uma oportunidade muito eficiente para tornar a sua empresa uma autoridade no mercado.

Reúna as dúvidas mais frequentes dos clientes atuais e transforme em artigos para o seu blog. Essa é uma excelente tática para começar a produzir conteúdo relevante e atrair mais visitantes para o seu site. O conteúdo é uma “isca” para iniciar um relacionamento com os seus potenciais clientes.

 

Lembre-se que o Inbound Marketing é a bola da vez

Não tem como falar de conteúdo sem mencionar o Inbound Marketing. Afinal, esse método se baseia em ganhar o interesse do público-alvo por meio de um conteúdo de qualidade. Toda a estratégia consiste em acompanhar o consumidor pela jornada de compra que ele caminha. Para isso, é necessário entender quais são os desafios que ele enfrenta em cada fase com objetivo de entregar o conteúdo certo, no momento ideal.

Imagine quais palavras-chave o seu potencial cliente pesquisa em cada etapa para retirar alguns insights para os temas a serem produzidos. Como exemplo, nós temos consumidores que pesquisam pela palavra “como decorar minha sala”. Isso demonstra que ele já tem consciência da sua dificuldade em fazer isso e busca por soluções que o ajudem.

Já as pessoas que buscam por “por que decorar um ambiente” precisam ser educadas, pois ainda não descobriram o seu problema e não estão convencidas de que a decoração pode ser uma solução. Perceber as necessidades de cada etapa da jornada faz toda a diferença para produzir um conteúdo irresistível!

Explore as redes sociais estrategicamente para vender decoração

As redes sociais podem ser utilizadas como canais muito eficientes para atração de tráfego orgânico, engajamento com a marca e geração de negócios. Por meio delas, é possível divulgar os artigos publicados no blog para que as pessoas visitem o seu site e leiam esse conteúdo. Dessa forma, o volume de tráfego aumenta e a autoridade do site perante o Google melhora cada vez mais.

Outra dica é criar publicações diversificadas para gerar uma interação com o público. Utilizar frases inspiradoras, explorar as datas comemorativas, por exemplo, são alguns conteúdos que podem aumentar o engajamento com a persona. Lembre-se: quem não é visto não é lembrado, então, esteja sempre presente para que o seu público procure a sua empresa — e não a concorrência.

Os anúncios também são muito eficazes na geração de vendas. É possível criar campanhas para movimentar o seu espaço físico, ou aumentar as conversões de um e-commerce. Fique atento e explore todo o potencial que as redes sociais oferecem para alavancar o seu negócio!

Entre em contato conosco e conheça nossos serviços para indicarmos a melhor estratégia de marketing para ampliarmos seu negócio hoje mesmo !

Ligue no (11) 3938-2358 ou mande um email para ccosta@voxblue.com.br.

Maneiras de Divulgar sua Empresa em Redes Sociais

depositphotos_10102105-stock-illustration-blue-social-media-icons

Este é o Guia Completo para você divulgar seus vídeos na web e fora dela, e assim turbinar seus resultados em todo funil de vendas.

YouTube: alcance incrível!

O YouTube é a plataforma de vídeos mais famosa do mundo, aliás, um dos sites mais famosos do mundo. No contexto de Marketing Digital, é um gigante. A cada mês mais de 1 bilhão de usuários visitam o site e gastam mais de 4 bilhões de horas assistindo a vídeos, isso é nada menos do que um a cada dois usuários de internet no mundo. Isso, por si só, já constitui uma excelente oportunidade para sua empresa divulgar vídeos e aumentar bastante a base de potenciais clientes. Em termos de buscas, é sempre bom lembrar, este é o segundo maior buscador do mundo, com 3 bilhões de buscas por mês, ficando atrás apenas do Google.

Como responsável pelo marketing de uma empresa, você pode estar pensando que as buscas no Youtube são basicamente por música e entretenimento, mas não é verdade. Os internautas estão frequentemente à caça de conteúdos educativos, informativos, tutoriais, reviews, releases, demonstrativos e por aí vai. Há um oceano de oportunidade e mares azuis em diversos segmentos, principalmente para um país como o Brasil, que, com uma população que fala muito pouco línguas estrangeiras, sofre uma concorrência externa mínima. Fique de olho nas estatísticas demográficas do Youtube na hora de direcionar sua campanha.

Além da audiência do próprio Youtube, nesta plataforma você também conta, dentre todas as opções, com as melhores chances de aparecer na primeira página das buscas do Google, potencializando bastante os resultados. Seguidos levantamentos mostram que mais de 80% dos vídeos que aparecem na busca orgânica do Google são do Youtube. Dessa forma, ao usar esta plataforma você tem acesso às audiências do 1º e do 2º maiores buscadores da internet de uma só vez.

Há ainda opções de anúncios do Google para vídeos – o famoso Adwords para Vídeos. Atenção: estamos preparando uma postagem incrível apenas sobre esse assunto para as próximas semanas, por isso, se ainda não assinou nossa Newsletter, deixe seu e-mail aqui à direita e não perca!

Facebook e os anúncios matadores

O Facebook é a maior rede social do mundo, por isso é importante entender que, qualquer que seja o seu local de hospedagem preferido (o Youtube, por exemplo), sempre compartilhe o link do vídeo no seu perfil do Facebook, pois há grandes oportunidades nesta Rede Social.

Além da possibilidade de compartilhar o link do vídeo, o Facebook possui uma opção para hospedagem direta de vídeos. Em linhas gerais, a desvantagem de hospedar vídeos no Facebook, frente ao Youtube, é que rapidamente a postagem entra em decadência, logo que o buzz inicial passa – e ela não será encontrada no Google posteriormente. Porém, o Facebook tenta balancear essa desvantagem aumentando bastante as chances de os seus vídeos aparecerem nas timelines das pessoas que curtem a página, e também apresenta a postagem de uma forma mais atrativa, com um player grande, o botão de “Play” em destaque e autoplay quando o vídeo surge na barra de rolagem. Assim, o resultado de curto prazo ou mesmo imediato da postagem em vídeo tende a ser bem melhor do que se hospedar o vídeo no Youtube e compartilhar o link do vídeo no Facebook.

Porém, é na opção paga que o Facebook realmente vem se destacando.

Se o seu objetivo é fazer uma campanha, o Facebook Video Ads quase sempre é a escolha mais vantajosa. Isso acontece porque o Facebook alia uma vasta base de usuários à possibilidade de profunda customização da audiência. Jogam a seu favor informações como idade, sexo, localização, renda, área profissional, interesses, e muitas outras, possibilitando a criação de audiências cirúrgicas para anúncios em vídeo matadores.

Twitter é o poder da rede social

O Twitter tem conquistado cada vez mais espaço como meio de divulgação de vídeos, embora não tanto quanto eles mesmos gostariam. Esta é uma rede social baseada em postagens curtas e objetivas, fáceis de assimilar e com as quais interagir – e um exército de seguidores prontos para compartilhar conteúdo de que gostam.

Dessa forma, você pode compartilhar os vídeos postados no Youtube ou Facebook e há possibilidade de promover essas postagens tanto para seus seguidores quanto para uma audiência segmentada, fazendo do Twitter uma ferramenta de apoio muito interessante, bombando o seu endereço principal.

Desde 2014 surgiu também a opção de criar vídeos promovidos, que são anúncios em vídeo que seguem um modelo de remuneração parecido com o Google Adwords, em que você paga por visualização, e, assim como no Facebook, tendem a gerar mais engajamento dentro da rede social, por a postagem ser mais chamativa e com autoplay.

Linkedin: atinja os tomadores de decisão

LinkedIn é a rede social mais usada no mundo para fins profissionais. Permite o compartilhamento de imagens, vídeos, apresentações, ebooks, webinars, entre outros formatos – o que torna a rede social um canal poderoso de divulgação. Como seria de se esperar, conteúdo em vídeo tem preferência no algorítimo da rede social e performa muito bem entre os usuários. Assim como Twitter, esta é uma excelente opção para apoiar a divulgação do seu vídeo.

O LinkedIn é a rede social mais usada no ambiente corporativo, por isso se o seu negócio é B2B (Business to Business) não deixe de marcar presença.

Na opção paga, o LinkedIn permite promover postagens para uma audiência altamente segmentada, analogamente ao Facebook. Você pode criar anúncios, por exemplo, para tomadores de decisão de uma determinada localização geográfica e de um setor da economia. Não é incrível?

WhatsApp e os vídeos virais

O WhatsApp é o mensageiro mais famoso do momento, com 45 milhões de usuários ativos no Brasil, ou seja, uma a cada 4 pessoas. Esta é uma ferramenta poderosa para espalhar vídeos virais, por causa do sistema de grupos e da facilidade de compartilhamento de conteúdo.

Porém, ao contrário de outros meios, o WhatsApp não tem qualquer ferramenta de envio em massa, seja orgânica ou paga, muito menos fornece informações sobre a sua vasta base de usuários. Por isso, para tirar bom proveito desta ferramenta é necessário ter pelo menos uma das 4 possibilidades:

  1. Uma plataforma de relacionamento que alia a sua base de cadastro a uma ferramenta de envio de mensagens;
  2. Um sistema de BigData para cruzar os dados de milhões de telefones com informações demográficas e assim ter uma audiência razoavelmente delimitada, aliado a uma ferramenta de envio;
  3. Uma rede de vendedores e representantes que usa o WhatsApp diretamente junto aos prospects;
  4. Um trabalho corpo a corpo para criar seus próprios grupos dentro do WhatsApp nos quais irá divulgar seu conteúdo.

Não é demais lembrar que estamos falando de uma ferramenta capaz de virar o jogo de qualquer empresa, partido político ou instituição. Recentemente fizemos um vídeo case muito bacana sobre como o envio de vídeos pelo WhasApp ajudou o Pezão a ganhar o governo do Rio de Janeiro em 2014, vale a pena conferir aqui (obs: vídeo em español).

Instagram e um público assíduo

O Instagram é uma rede social interativa que apresenta mais de 300 milhões de usuários, com bom nível de engajamento. Os anúncios no Instagram são relativamente novos, mas vêm atraindo atenção.

Nessa alternativa, os vídeos são limitados a 15 segundos e podem ficar em loop. Esta pode ser uma excelente oportunidade para sua marca divulgar vídeos de making off, teasers de vídeos postados no Youtube ou no Facebook, ou para criar um formato específico. Fique atento, em redes sociais que exigem formatos específicos como o Instagram, quase sempre não é recomendável usar o mesmo vídeo que funciona em outras plataformas, pois o que gera resultado em uma normalmente não vai performar tão bem em outra.

Snapchat: vídeos no inbox do seu público

O Snapchat, para quem não sabe, é um mensageiro semelhante ao WhatsApp. Além de disparar vídeos para seus contatos, há um formato de anúncios interessante, com os vídeos aparecendo no inbox como qualquer outra atualização, oferecendo ao usuário a chance assistir ou não.

24 horas depois de postado o anúncio desaparece do inbox, sendo que o anunciante é cobrado por visualização. A vantagem, é claro, é que os anúncios aparecem quer o usuário queira ou não, tornando o contato quase inevitável. Porém isso pressiona o Snapchat a não ter tanta publicidade – o que faz desta opção, além de inusitada, talvez a mais cara!

Você também pode utilizar o e-mail marketing Vox Blue para mandar disparar URL com conteúdos relevantes aos seu publico alvo.

Entre em contato conosco no  (11) 3938-2358 ou mande um email para ccosta@voxblue.com.br.

 

Tenha um ótimo dia !

Inbound Marketing e Outbound Marketing: Qual a Diferença?

Inbound marketing outbounding marketing - qual a diferença

 

Confira, na teoria e na prática, quais as diferenças entre Inbound Marketing e Outbound Marketing e saiba também como mesclar as duas metodologias.

 

O Inbound Marketing é um conceito que está sendo cada vez mais discutido e falado no mercado brasileiro. Mesmo com ar de novidade, muitas empresas já vêm implementando a metodologia e aí muitas perguntas surgem na cabeça dos empresários curiosos por esse novo tipo de marketing. A principal delas geralmente é: será que vale a pena trocar a estratégia do meu negócio para o Inbound?

Mas, para responder essa pergunta, é preciso antes de tudo entender o que é o Inbound Marketing de fato, além de conhecer suas particularidades e diferenças em relação ao marketing tradicional. Assim, ficará mais fácil decidir qual faz mais sentido para seu negócio.

O que é Inbound Marketing

O principal objetivo do Inbound Marketing é atrair e fidelizar clientes. Em português livre, Inbound Marketing quer dizer marketing de atração, ou seja, a ideia principal não é ir atrás do cliente, e sim despertar o interesse dele para que ele venha até você e se interesse pelo que a sua empresa oferece.

Essa atração é conquistada através de conteúdos de qualidade para o seu público. Sendo a produção de conteúdo o principal combustível para o Inbound, é necessário que esse conteúdo seja de qualidade e que comunique com as pessoas certas.

Assim como a ideia principal é atrair o público e despertar nele um interesse genuíno nos produtos ou serviços da empresa, é preciso entender bem quem é esse público. Ou seja, primeiro saber quais são seus interesses, dúvidas e desafios, para então oferecer materiais/conteúdos que o ajude a resolver os problemas que tem ou o faça enxergar uma oportunidade ainda não vista, onde a solução é exatamente o serviço/produto que a sua empresa oferece.

Esse caminho é o que chamamos de Funil de Vendas, no qual o objetivo da sua empresa é ajudar esse público a “caminhar” até o fundo do funil e virar efetivamente um cliente.

Portanto, usando conteúdos atrativos, você aumenta o tráfego do seu site, sendo que nessa fase eles ainda são apenas visitantes, você ainda não tem um contato, não sabe quem é essa pessoa. Então, mais do que criar conteúdos relevantes, é preciso ter em seus canais pontos de conversão, ou seja, formulários ou Landing Pages que transformem seus visitantes em contatos, que em Inbound chamamos de Leads.

Com os Leads, já é possível criar um canal de relacionamento através de Email Marketing, por exemplo, em que é possível nutrir esse Lead com informações relevantes que gerem ou aumentem sua intenção de compra.

Assim, ao publicar o conteúdo certo no lugar e no momento certos, o marketing se torna relevante e útil para os seus clientes, e não intrusivo. Dessa maneira, a venda é resultado de um trabalho de qualidade, bem orientado e específico.

Outro ponto a se destacar no Inbound Marketing é o seu custo. Aqui você vai conseguir investir menos e ter um bom retorno. E, com o tempo, quanto mais otimizado seu conteúdo em termos de SEO, por exemplo, melhor seu rankeamento e, consequentemente, menor será a necessidade de investimento em mídias pagas.

Exemplo de Inbound Marketing na prática

Engana-se quem pensa que Inbound só funciona para o segmento de tecnologia, em que o ciclo de vendas é mais longo e a decisão de compra mais demorada. O Inbound pode ser aplicado em diversos negócios de vários segmentos.

Uma academia local, por exemplo, pode se beneficiar do Inbound pra a atração e retenção de alunos.

Primeiro, é preciso ter um site na internet que seja focado em SEO e na experiência do usuário. Você pode criar um blog, que servirá como mais um canal de atração e, claro, de referência. Aqui podem entrar temáticas diversas, de interesse da sua persona, saúde, bem estar, consequências de não se praticar atividades físicas etc.

Vale lembrar das etapas do funil e da jornada de compra que esse cliente percorre. Ou seja, visitantes do seu site podem estar no topo do funil e ainda não compraram a ideia da academia ou já estarem no fundo, pesquisando academias da sua região para se matricular.

Então é válida a produção de conteúdo que supra todas essas etapas que um consumidor passa até realmente virar seu cliente, desde despertar o interesse no tema de fitness e bem-estar até, por exemplo, um programa de desconto no plano semestral.

Depois de atraídos e captados os Leads, é necessário também pensar na nutrição e relacionamento, não só com os novos contatos mas também com quem já é cliente da academia.

Aqui você pode pensar em criar campanhas de Email Marketing, como newsletters, emails que mostrem a frequência do aluno, programas de indicação, ofertas, dentre outros.

O que é Outbound Marketing

O Outbound Marketing, ou o marketing tradicional, por sua vez tem como principal objetivo trazer clientes oferecendo serviços ou produtos. A ideia é ir atrás do cliente ativamente e não necessariamente gerar o interesse genuíno desse possível cliente na sua empresa.

Esse tipo de marketing cresceu muito com o uso de propagandas no rádio, TV, jornais, revistas, mala direta, cartazes, patrocínio de eventos, enfim, nos meios mais tradicionais de publicidade.

Mas, além desses meios, podemos encontrar o Outbound no meio digital também. Você provavelmente já foi interrompido por uma propaganda enquanto assistia a um vídeo na internet, certo? Banners, emails em massa e pop-ups são alguns tipos de publicidade presentes nessa metodologia.

O investimento no Outbound difere bastante do Inbound pois as mídias são bem mais caras. No Outbound, se, por exemplo, você precisar cortar o investimento de uma hora para outra, você “some” da mídia.  Isso é algo que não acontece no Inbound, já que seus conteúdos continuam na internet e podem ser acessados a qualquer momento.

Exemplo de Outbound Marketing na prática

Aqui, engana-se quem pensa que o Outbound serve só para empresas antiquadas ou muito tradicionais. Essa metodologia pode ser adotada por diversos segmentos.

Voltemos à academia citada acima. Ela também pode se beneficiar do Outbound Marketing. Ações que podem funcionar para atração de novos clientes, por exemplo, seria fazer folhetos de promoções e distribuir nos comércios mais próximos, um spot na rádio da região e, até mesmo, uma ação de panfletagem na porta do estabelecimento.

Pensando também no digital, a academia poderia fazer mídia paga direcionando para um público específico da região onde a academia se encontra.

Usando essas ações mais tradicionais não necessariamente a academia vai atingir quem está interessado, mas no meio dessas pessoas expostas a esses tipos de ações podem ter aquelas que no momento se sentirão atraídas pela oferta e se tornarão clientes.

Inbound e Outbound: como mesclar os dois

Pelo que vimos, é muito normal adotar as duas metodologias em uma empresa. Não necessariamente você deve escolher, sendo que uma não anula a outra. Portanto, sim, é muito possível mesclar as duas em suas estratégias de marketing.

O que se deve levar em consideração é o retorno sobre o investimento (ROI) e como você vai conseguir comprovar isso. Esse retorno é que vai te dizer em quais canais vale mais a pena investir dinheiro e tempo.

O investimento em Marketing Digital é mais fácil de ser mensurado através dos cliques, das conversões e das vendas. Já a mensuração do retorno da mídia offline pode ser um pouco mais complicada. Por exemplo, como mensurar de fato quais daquelas pessoas que foram impactadas pelo outdoor da sua empresa viraram realmente clientes, qual foi essa taxa de conversão? Fica um pouquinho difícil comprovar esse número. O que não quer dizer que esse canal não funcione.

O que vai guiar principalmente a mescla dos dois modelos no seu negócio é, principalmente o perfil do seu cliente (que chamamos de Persona), a jornada de compra desta Persona, o ticket médio da empresa, o funcionamento interno do time de marketing e vendas e, por fim, o modelo de gestão da sua organização. Antes é preciso fazer a análise de todos esses pontos e identificar, então, qual caminho seguir.

Exemplo de Outbound + Inbound Marketing na prática

Abaixo apresentaremos alguns exemplos práticos de como misturar as duas estratégias usando diferentes meios.

Parcerias e indicações

As parcerias e indicações são bons exemplos de fonte de geração de Leads usando as duas metodologias.

A academia, por exemplo, poderia fazer uma parceria com consultório de nutricionistas e assim implantar um programa de indicação e benefícios exclusivos para quem é cliente dos dois. As indicações acontecem no meio off, mas podem ser trabalhadas pelo meio online através de ferramentas, como email personalizados, para quem veio desse parceiro.

A própria RD também possui um forte programa de parceria voltado a agências de Marketing Digital, além de ter como grande fonte de aquisição os próprios clientes, que acabam nos indicando para outros.

Dessa forma, a prospecção acontece via Inbound com as ações educativas envolvendo conteúdo e relacionamento e também via Outbound com as indicações externas e parcerias.

Loja física + loja online

Algumas lojas físicas também possuem versões de ecommerce, e aí fica a dúvida: como mesclar, nesse caso, o off e o digital?

Aqui algumas ações que funcionam muito bem são, por exemplo, ter nos computadores da loja páginas de captura específicas para cadastro de clientes. Dessa forma você vai saber quem veio do off e pode trabalhar com essa lista de emails oferecendo ofertas/descontos exclusivos para que esses clientes comprem também na loja online.

Eventos

Os eventos também são um ótimo exemplo da mistura offline + online. Em eventos, é muito comum o cadastro de participantes se você estiver promovendo ou patrocinando, e também a  troca de contatos como maneira de networking.

Nessas horas, ao invés de anotá-los, por exemplo, em uma planilha ou bloco de notas, use também uma página de captura em seu tablet ou notebook.

Dessa forma, você vai saber exatamente quais Leads foram gerados nesse evento e poderá se relacionar de forma diferente dos demais, criando fluxos de automação pós-evento, por exemplo.

Conclusão

Nesse post, você viu que trabalhar com Inbound Marketing não exclui a possibilidade de trabalhar também com Outbound. E vice-versa.

Mesmo com diferenças bem salientes, esses dois métodos juntos podem se complementar e, juntos, formar uma poderosa estratégia de marketing para sua empresa.

Abaixo, fizemos um quadro comparativo com as principais características de cada metodologia. Agora é só entender bem o seu público e por a mão na massa!

 

Caso  você tenha sua carteira de clientes, entre em contato com a Vox Blue para criarmos uma estratégia de marketing para fortalecer ainda mais a fidelidade de seus clientes e gerar novas oportunidades

Entre em contato no (11) 3938-2358 ou por email no ccosta@voxblue.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você Não Pode Deixar de Investir no Marketing Digital

Você não pode deixar de investir no marketing digital

Marketing digital consiste em um conjunto de estratégias e ferramentas voltadas para divulgar produtos e marcas utilizando as mídias digitais, proporcionando ainda uma comunicação mais direta, personalizada e estratégica entre empresas e públicos. O marketing digital é fundamental em um momento de intensa segmentação de mercado, em que é preciso desenvolver uma linguagem que atinja nichos específicos, atendendo as necessidades de consumidores cada vez mais exigentes, que pesquisam antes de comprar ou contratar algum serviço, que recebem um maior volume de informação e que também, por sua vez, também são formadores de opinião em relação a comunidades menores de consumidores, mas cada vez mais engajadas.

 

A utilização de um plano de marketing digital possibilita conhecer a fundo necessidades, problemas e dificuldades do público-alvo, utilizando as novas tecnologias de informação e comunicação. Essa solução também garante maior competitividade e lucratividade às empresas, destacando o seu negócio e dando maior relevância e exposição ao seu produto, garantindo a fidelização do cliente.

 

A Internet é o mundo

É cada dia maior o número de pessoas que fazem uso da Internet, especialmente para pesquisar preços, realizar compras e contratar serviços. Pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), realizada ano passado, revelou que 9 entre 10 brasileiros com acesso à rede realizam pesquisas online antes de comprar, em lojas virtuais e em físicas. Está mais do que na hora de utilizar a web para atrair novos clientes, e fidelizar os antigos, garantindo lucratividade a longo prazo a partir da re-compra (quando o consumidor gosta da experiência, atendimento, preço e retorna ao seu site para comprar novamente).

 

Exponha-se

Cada vez mais os usuários passam tempo navegando, consumindo informação e entrando em contato com novas marcas e empresas. Utilize isso a seu favor e faça da Internet sua vitrine. Além de ser mais barato que a publicidade convencional (anúncios pagos em TV, rádio e mídia impressa), o marketing digital possibilita uma divulgação mais eficiente, agregando valor ao seu negócio, aumentando sua credibilidade e atingindo o público que se deseja atingir. E isso nos leva ao próximo ponto:

Segmentação

Seja para a divulgação de uma nova marca, seja para o lançamento de novos produtos, o marketing digital permite um melhor conhecimento do seu público-alvo, possibilitando o atendimento de necessidades mais específicas e gerando engajamento com maior eficiência. O esforço da divulgação será direcionado para clientes em potencial, e não para um público massivo do qual não se sabe muito a respeito. E a possibilidade de desenvolvimento de campanhas mais eficazes, de acordo com faixa etária, região, gênero, com flexibilidade e agilidade, confere um diferencial à sua marca e um maior retorno do seu investimento.

Dados mais precisos

A divulgação digital permite ainda a mensuração de dados, resultados e números que permitirão orientar futuras campanhas, com maior precisão. Será possível acompanhar estatísticas, gráficos, que irão oferecer maiores informações sobre o seu público, apontando fatores que merecem maior atenção e até sugerindo o desenvolvimento de novos produtos. Essa é uma arma importante para pequenas e médias empresas que estão entrando no mercado agora e buscam um diferencial para ocupar novos nichos e atender diferentes segmentos, especialmente aqueles compostos por novas gerações, ainda mais conectadas à Internet.

Entre em contato conosco e conheça nossos serviços para indicarmos a melhor estratégia de marketing para ampliarmos seu negócio hoje mesmo !

 

Ligue no (11) 3938-2358 ou mande um email para ccosta@voxblue.com.br

 

10 Erros que Você Pode Estar Cometendo no Marketing Digital

10 Erros que você pode estar cometendo no marketing digital

 

O enorme sucesso dos negócios online tem inspirado milhares de pessoas a serem suas próprias chefes e obter lucros com seu trabalho, sem precisar contar que alguma grande empresa faça isso por elas.

Quando os empreendedores finalmente ganham confiança para iniciar seu próprio negócio, há quem pense que a internet é a nova “rota dos mercadores de seda” do tempo das grandes navegações.

Olhando de fora, tudo parece rápido, acessível e com um ambiente fácil para fazer dinheiro. Apenas alguns truques de marketing digital bastam, certo?

A verdade, infelizmente, é um pouco menos glamourosa.

Marketing digital é algo que toma tempo, investimento e conhecimento. Se for feito de maneira errada pode levar a ter problemas sérios que irão limitar – e muito – seus esforços.

Veja aqui alguns dos erros comuns que vejo muitos empresários cometendo no marketing digital.

1. Você não conhece seu público alvo
No que diz respeito ao sucesso do marketing digital, o elemento chave é conhecer o consumidor que você está tentando alcançar. Para isso, a empresa precisa se fazer algumas perguntas: para quem seus produtos foram projetados e como esse público será alcançado?

Para chegar a essas respostas, é preciso muita pesquisa, mas que faz toda a diferença na elaboração do seu marketing digital.

2. Você não está planejando ou criando estratégias para o seu sucesso
Uma vez que a fase de pesquisa for concluída, você precisa criar um mapa de navegação – um documento semelhante a um plano de negócios que traga a lista dos objetivos do seu marketing global, bem como sua estratégia digital.

Esse plano deve conter uma lista de quantas impressões devem ser geradas, o número de seguidores que o seu negócio deve atingir nas redes sociais e, claro, como você espera alcançar essas fases. O documento deve conter também prazos específicos para atingir cada fase do crescimento do negócio, que permitirão acompanhar o progresso e fazer ajustes (quando necessário) na estratégia, baseado nas tendências de mercado. Eu descobri que um roteiro associado a um calendário de programação do conteúdo é a chave para monitorar como você está fazendo negócios.

3. Você não está tentando aprender com os outros
Durante a fase de planejamento, muitos empreendedores acreditam que seu conhecimento pessoal e qualquer recurso humano disponível são suficientes para criar e dar andamento a um negócio. Como consequência, eles acabam ignorando muitos recursos disponíveis na internet que poderiam ajudá-los na busca pelo sucesso.

Não cometa esse erro. Não tenha medo de se conectar com especialistas da área que podem te ajudar, ou até mesmo observar as campanhas dos seus concorrentes. Pessoas que vivem exclusivamente da internet e são bem sucedidas nisso sabem o que estão falando. Siga-os nas redes sociais e nos sites e procure captar ao máximo seus conselhos! Isso pode fazer uma grande diferença no início do seu negócio, bem como durante o desenvolvimento.

4. Você não está familiarizado com as melhores plataformas
Quando estiver desenvolvendo sua estratégia de marketing digital através da mídia social, é absolutamente essencial estar familiarizado com as plataformas. Novidades surgem o tempo todo, portanto, esteja sempre atualizado com as tendências e veja o que cada plataforma, aplicativo ou teeconologia tem a oferecer.  Pegar as coisas que dão certo desde o início pode transformar um negócio anônimo em criador de tendências – uma coisa boa que todo empreendedor pode almejar.

5. Você não está acompanhando as mudanças no marketing digital
O marketing muda, constantemente. Em lugar nenhuma outra área isso é tão verdadeiro quanto no ramo do SEO. Search Engine Otimization é o processo de conseguir tráfego vindo de areas diferentes, seja de maneira orgânica, editorial ou natural em mecanismos de busca.

Mantenha-se disciplinado e tenha certeza de que seu site está seguindo cada nova atualização do Google, Mozilla, Bing e de outros mecanismos de busca.

6. Você não está respondendo à mudança
Os profissionais do marketing cometem, muitas vezes, o erro de se basear em uma informação ao iniciar seu plano de negócios e seguir com ele durante toda a duração da campanha.

Não faça parte dessa categoria. Caso não tenha ficado claro o suficiente, tenha em mente que o panorama digital está em constante mudança. É seu trabalho ver que mudanças são essas, como afetam sua campanha e reagir para manter a confiança dos seus clientes.

7. Você está deixando tudo para o marketing de automação
Alguns aplicativos de marketing digital como o HootSuite e Sprout Social tornaram a internet muito mais simples graças às detalhadas ferramentas de análise e a possibilidade de redigir, publicar e agendar posts sem a necessidade de estar sempre online.

Ainda que a automação seja importante para manter uma presença constante nas redes, você não deve depender disso para garantir sua campanha.

8. Você não está interagindo com seu público
Nunca ignore seu público nas redes sociais! Responda aos comentários. Retuite e curta suas publicações. Deixe que eles percebam o quanto são importantes e que você está sempre pensando neles.

Interagir com seu público pode ajudá-lo muito a permanecer conectado com o que eles pensam, além de mostrar ao cliente que você está disponível para responder dúvidas, críticas ou conduzir o serviço.

9. Você não entende análise de dados
A análise de dados digitais é um campo complicado, mas é essencial no marketing digital. Escolha uma plataforma, aprenda como obter os dados que procura e não deixe de consultar. Google Analytics é a ferramenta mais popular, mas existem muitas outras por aí.

Identifique seu KPIs (Key Performance Indicator, uma métrica de Negócios usada para avaliar que fatores são essenciais ao sucesso do negócio ou da empresa) e acompanhe o sucesso dos seus esforços em marketing digital.

10. Você está confiando apenas em canais digitais para o sucesso do marketing
O maior erro cometidos por novos empresários é depender da internet para fazer tudo no seu marketing. Se você quer mesmo ser bem sucedido, unifique suas campanhas online e off-line. Amplie sua presença na rede social tirando fotos das suas atividades diárias. Apareça em alguns programas de rádio ou TV, sepre que possível. Participe de feiras, convenções e outros eventos relacionados à sua indústria. Dessa forma, você vai garantir que seu negócio permaneça na cabeça dos seus clientes, onde quer que eles estejam.

Conclusão

Marketing não é baseado apenas em truques e táticas. Inclui também um envolvimento profundo em conhecer seu público, dar a ele o que quer e oferecer a resposta aos seus problemas.

Enquanto estiver fazendo isso, você estará no caminho certo.

Entre em contato com a Vox Blue e conheça novos serviços e saiba qual a melhor forma de ampliar as possibilidades de fechar novos negócios no (11) 3938-2358 ou por email no ccosta@voxblue.com.br

“Landing Page”: Cinco Dicas Matadoras para Impulsionar suas Campanhas

Conteudo blog 2

Landing Page” é o termo em inglês (em tradução literal, “página de aterrissagem”) por onde o consumidor chega ao seu site. Ela também é um dos principais instrumentos marketing digital para realizar as conversões (vendas). Se o seu site ainda não possui uma “landing page”, ou se ela não está tendo a performance desejada fique atento para as nossas dicas.

A “landing page” não concorre com a “página inicial” do seu site. Ela é um canal desenvolvido exclusivamente para receber o público que chega por meio dos buscadores, de campanhas no Google, no Facebook, em newsletter, etc. Assim, você pode ter uma “landing page” específica para cada ação.

A sua “landing page” deve atender uma meta clara. Para isso, capriche no título e no subtítulo – eles serão os itens mais lidos da página. Transmita nesses dois campos a proposta de valor da sua oferta de forma atraente.

2) Depoimentos vendem

Depoimentos de consumidores satisfeitos darão mais confiança para que o visitante decida comprar com você. Os depoimentos podem vir de comentários no Facebook, Twitter, ou mesmo recebidos por e-mail. Isso irá provar que o seu produto, de fato, é um solucionador de problemas.

Outra abordagem é informar, por exemplo, o número de downloads, ou de clientes que já consumiram o seu serviço: “Mais de 5.000 pessoas já realizaram este curso”.

3) Formulários realmente eficientes

A maioria das “landing pages” conta com um formulário, por meio do qual o usuário realizará uma troca: ele informará alguns dados pessoais como nome, e-mail, qual empresa trabalha e em troca irá receber algum benefício: um período de teste do produto, acesso a um e-book, um desconto, etc.
Um ponto positivo dos formulários é que eles podem ser facilmente alterados, com a inclusão ou exclusão de campos, dependendo da página. Ou seja, você pode realizar testes A/B já com a operação em andamento.

Priorize as informações indispensáveis para contatar o seu lead (contato qualificado), de modo que a sua equipe possa esquentar a venda e fechar negócio. Vale observar que, se é a primeira vez que o consumidor se relaciona com a sua empresa, é pouco provável que ele queira contar tudo sobre a vida dele nesse primeiro encontro.

4) Não polua sua “Landing page”

O “branco” é uma das principais armas do design, seja em papel, seja na tela. O perfeito equilíbrio entre o branco e os demais elementos irá melhorar a leitura do cliente.
Aposte em uma boa separação entre o formulário, o “call to action”, e a imagem ou vídeo da sua oferta, de modo a dar o devido destaque a cada uma.

 5) Chame para uma ação
O “call to action” (em tradução literal, chamado para ação) é o espaço em que você irá mostrar ao visitante que ele poderá baixar um arquivo ou enviar um pedido de orçamento. Ele deve estar relacionado com a jornada de compra do cliente, ou seja, pode e deve ser diferente para cada etapa do funil de conversão.
Entre em contato com a Vox Blue e use nossa ferramenta de email marketing para disparar URl’s que direcionam para a Landing Page da qual você deseja gerar relevância e gerar novos negôcios.
 Nos contate no (11) 3938-2358 ou mesmo por email no ccosta@voxblue.com.br

Segmentação de Mercado – Escolha seu Publico Alvo Corretamente

Segmentação

 

Segmentar é preciso

Para a criação de um produto na Web, precisamos antes de tudo, realizar a segmentação de mercado, para podermos assim, molda-lo totalmente ao nosso publico alvo.

A segmentação de mercado consiste na separação do publico alvo em grupos, essa tarefa é trivial, pois dessa forma, podemos concentrar nossos esforços em certo publico alvo que iremos definir posteriormente.

 

O nicho correto na segmentação de mercado

Utilizaremos como exemplo o segmento de viagens para obtermos novas ideias de segmentos de mercado. Porém é importante lembrar que para a seleção do nicho correto, antes de tudo, deveremos ter em mente alguns valores.

O nicho escolhido deve ser atrativos e lucrativo

Um dos principais fatores que vão definir o sucesso do seu nicho é se ele é atrativo, ou seja, se existem pessoas buscando a informação do nicho que você pretende atuar.  Além do interesse sobre o assunto, é importante saber se esse grupo de pessoas do segmento escolhido,  tem interesse em pagar pela informação que você irá disponibilizar.

Você deve ter simpatia, gosto ou mesmo paixão pelo nicho escolhido

Escolha algo que te move de verdade, escolha um segmento que você sinta “tesão” em expor,  conversar ou compartilhar. Mesmo encontrando um nicho atrativo e lucrativo, prefira os que você tem mais afinidade, pois será uma alavanca para seu futuro produto.

Conhecimento sobre o publico-alvo escolhido

É necessário ter conhecimento sobre o nicho que você vai atuar, não necessariamente uma educação formal. Porém é primordial ter  conhecimento prévio adquirido em qualquer tipo de canal, seja através de estudo próprio por meio de sites, cursos online ou mesmo videos.  Caso você encontre um nicho que seja atrativo, lucrativo e você tenha tenha paixão por ele, mas não tenha conhecimento prévio, busca se especializar no assunto antes de atuar no segmento.

 

segmentação mercado

Encontrando um Publico-Alvo

Micro-nicho

Os micro-nichos são os sub-segmentos do mercado, uma divisão ainda maior de um determinado segmento que temos em mente, ou seja, uma parcela mais especifica de um mercado.

Será nesse sub-segmento que deveremos focar. A partir deste momento iriamos chamar de micro-nichos ou mesmo caso prefira super-nichos. A vantagem além da abordada na segmentação do mercado, é a de podermos atingir em um grupo de pessoas que alguns nichos não atenderiam por serem muito generalizados.

Pegamos o exemplo do nicho de viagem, se fossemos trabalhar diretamente com esse nicho, teríamos um grande número de concorrentes, tanto em tráfego, vendas ou mesmo em investimento e propagandas. Gerando assim mais gasto com servidores devido a quantia de acesso, custo em propaganda, entre outros.

Focando em micro-nichos podemos partir para um publico da seguinte forma. Imagine que dentro do nicho de viagens, podemos ter um nicho mais especifico como por exemplo: “viagens para o Paraguai“. Desta forma conseguiríamos foca em uma parcela menor que buscam viajar, mas especificamente para o Paraguai.

Porém se realizarmos algumas pesquisas no Google, esse termo ainda é um micro-nicho muito genérico, desta forma, podemos focar em uma parcela menor dentro desse mesmo grupo.

Assim por exemplo, podemos utilizar o micro-nicho viagem para o Paraguai saindo de Foz do Iguaçu, com esse termo conseguimos atingir uma outra camada de nichos que talvez, o nicho com termo mais genérico não atingisse.

O que determina a criação dos micro-nichos é sua criatividade em conjunto com a necessidade do mercado.

 

Se você já possui uma base de publico-alvo, entre em contato com a Vox Blue para saber como funciona nossa ferramenta de email marketing e como garantimos nossa entregabilidade e conheça nossos serviços.

Ligue Agora no (11) 3938-2358 ou por email ccosta@voxblue.com.br

Confira Tendências de Marketing Digital para Alavancar Marcas em 2017

lavancar 2017

A tecnologia é, cada vez mais, algo presente na vida de todos e estar ciente das opções que ela oferece para promover o seu negócio, é imprescindível. A cada dia surgem novas ferramentas que possibilitam a exposição das marcas, e conhecer as possibilidades, pode fazer toda a diferença para a sustentabilidade da empresa. O mundo cibernético, no entanto, ao mesmo em tempo que ajuda, também consegue confundir inúmeros empresários com a infinidade de plataformas e estilos de abordagens utilizadas atualmente.

Por isso confira tendências de Marketing Digital para Alavancar Marcas em 2017

1. Mobile: Cerca de 70% dos acessos à internet no mundo, é feita através de tecnologia mobile. Mais do que nunca, esse é o momento de investir nesse público e levar o seu produto, cada vez mais, para perto do consumidor. Invista em usabilidade, aplicativos que cativem o público, e fuja do mais do mesmo.

2. Inbound Marketing (Marketing de Atração): A estratégia do inbound é contrária à do marketing tradicional, que visa vender uma marca. Neste caso, a proposta é vender uma ideia que gere a necessidade de determinado produto ou serviço. Para isso, utilize conteúdo atraente para o público, de modo que crie interesse e o faça buscar sua marca de forma voluntária.

3. Content Remarketing: Esta opção atua de forma parecida com o remarketing tradicional, que utiliza as preferências e buscas do cliente para apresentar a publicidade segmentada nos sites que este sempre visita; nesse caso, porém, ao invés de direcioná-lo para o produto, a ação o manda para uma página de conteúdo que ajuda a despertar no público a necessidade adquirir o produto.

Os conteúdos permanecem por pouco tempo na rede, isso faz com que a rotatividade seja grande e tanto quem vende, quanto o cliente, conseguem “ir direto ao ponto”, com uma eficiência muito maior.

5. Vendas Multiplataformas: É a integração dos canais já existentes, através de soluções que prometem estar disponíveis já nos próximos meses. A possibilidade de fechar um negócio na internet é potencializada quando o consumidor não precisa deixar de lado sua rotina para comprar. Se essa opção existir dentro, por exemplo, de uma rede social, onde o público terá acesso não apenas à publicidade que o redireciona, mas ao botão que, efetivamente, realiza a compra, a taxa de convergência tende a multiplicar-se.

Entre em contato conosco para conhecer as ferramentas que a Vox Blue utiliza em nossa sessão de serviços, para que você alavanque seu numero de vendas e fidelize seus clientes e seja mais conhecido na web.

Faça uma consulta entrando em contato no telefone  (11) 3938-2358 ou por e-mail ccosta@voxblue.com.br

5 Erros mais Comuns na Hora de Trabalhar Sua Marca em Redes Socias

blog terça

1 – Ausência de equilíbrio no tipo de conteúdo

Vídeo, foto, texto e link. Vá na sua Fanpage agora e me diga se você tem produzido conteúdo nesses formatos. Esses são apenas alguns bons exemplos do que você pode fazer. Crie equilíbrio nesses formatos e você terá resultados melhores no alcance e engajamento.

Se você for uma empresa de TI, faça vídeos com sua equipe tirando dúvidas sobre os procedimentos internos e que são comuns com os clientes que você atende.

Se você é um salão de beleza, crie um álbum com fotos com diferentes tipos de cabelos para diferentes ocasiões e perfis de mulheres.

Se você tem uma oficina mecânica, faça vídeos curtos dando orientações aos clientes em diferentes situações, como trocar o pneu do carro ou manter a conservação do limpador.

Se você tem uma loja de roupas e acessórios femininos, monte looks para diferentes ocasiões e compartilhe através do Snap e Instagram com sua seguidoras.

Acabei de compartilhar 4 exemplos simples para diferentes tipos de negócios e público-alvo.

2 – Focar apenas em uma única rede social, sem se preocupar com o crescimento das outras e do próprio interesse do público-alvo

Presença online é diferente de presença no Facebook. Disponibilizar tempo e investir em outras redes sociais, mesmo que com esforço menor, é fundamental para o crescimento sustentável e consolidação da sua empresa.

Não estou afirmando que você precisa criar contas no Twitter, Instagram, Snapchat, LinkedIn, Slidshare, YouTube e outras dezenas de redes sociais. A reflexão que eu quero provocar em você é a seguinte:

Crie um planejamento de conteúdo e uma estratégia que seja capaz de conversar com o seu público em diferentes canais e formatos. Separe um tempo para criar conteúdo sensacional, independente do canal e que a sua persona identifique valor.

Abra a cabeça, fuja do óbvio, seja criativo, explore novas redes e seja diferente. O sucesso do seu negócio nas redes sociais depende também de experimentar e ARRISCAR.

3 – Não promover enquetes, pesquisas e perguntas com fãs e seguidores

“Ai meu Deus, o dia dos namorados está chegando e eu não sei o que posso oferecer de diferente em minha loja. Chame todos os funcionários para uma reunião e só vamos sair daqui quando todos derem uma ideia.”

Esse é um relato verdadeiro de um cliente que atendemos em 2014. Foi logo no início da consultoria e o mesmo nos mandou um e-mail desse jeito.

Oras, por que não utilizar as redes sociais e perguntar abertamente ao público o que eles gostariam? Podemos promover enquetes e disparar por e-mail, isso é claro se você tiver um banco de dados dos seus clientes.

 

pergunte-aos-seus-clientes-redes-sociais

Pense comigo: Você tem uma Fanpage com 10.000 fãs e está com uma dúvida sobre o que oferecer em uma data especial, ou então até mesmo que tipo de conteúdo as pessoas querem receber de você, o que aqui dentro nós chamamos de FOCO DO CLIENTE. Fazendo perguntas e promovendo enquetes você pode obter do fã informações valiosas, o que muitas delas já estão no próprio Facebook Insights.

Vá e faça. Depois me diga os resultados que você obteve com essa simples atitude.

4 – Não fazer Marketing de Conteúdo

e-Books, infográficos, hangouts e aulas ao vivo estão muito na moda, eu sei, mas é uma estratégia altamente eficaz e se for bem executada, você poderá ter um retorno excelente.

Porém, Marketing de Conteúdo vai muito além de e-books e vídeos cheio de gatilhos mentais. Não adianta nada fazer tudo isso se a sua entrega não for verdadeira.

Marketing de conteúdo precisa ser levado a sério e não apenas uma troca ou barganha. Eu te dou um e-book, você me dá o seu e-mail.

Se você é um restaurante, crie uma websérie com os próprios clientes e deixe que eles contem as experiências vividas no seu estabelecimento.

Se você tem uma barbearia, apresente aos seus clientes os produtos utilizados durante o corte e todos os seus benefícios. Por falar em benefícios, no Marketing de Conteúdo você deve saber exatamente como explorá-los. Falar apenas das características não é algo que você deve fazer.

5 – Esquecer dos relatórios

Relatórios em mídias sociais são partes fundamentais durante o trabalho de um consultor ou empresa. Existem muitas formas de se fazer um relatório. Defina um que seja interessante para o cliente e que o mesmo sirva para tomada de decisão.

Um relatório de mídias sociais deve conter o suficiente para que o cliente entenda. Durante todos esses anos trabalhando com projetos de marketing digital e social media, já vi relatórios que não conversam entre si e muito menos respondem a necessidade da empresa que contratou os serviços.

 

Entre em contato conosco para conhecer as ferramentas que a Vox Blue utiliza em nossa sessão de serviços, para que você alavanque seu numero de vendas e fidelize seus clientes e seja mais conhecido na web.

Faça uma consulta entrando em contato no telefone  (11) 3938-2358 ou por e-mail ccosta@voxblue.com.br

 

 

 

Celulares Básicos dão Sobrevida a Serviços de SMS Marketing

smsmkthj

Aparelhos sem conexão de internet são 25% das linhas móveis do País e geram demanda por conteúdo em mensagens.

“Envie ‘SIM’ para 1234 para receber as melhores piadas da internet no seu celular”: quem nunca recebeu uma mensagem de texto dessas que atire a primeira pedra – mas antes de erguer a mão, saiba que esse tipo de produto é o que se pode chamar de “serviço de valor agregado 1.0”. Apesar da popularização dos smartphones pelo País – segundo a IDC Brasil ( International Data Corporation Pesquisa de Mercado e Consultoria Ltda ), foram vendidos mais de 150 milhões de celulares inteligentes nos últimos quatro anos –, ainda há um grande número de brasileiros que usam celulares simples, sem conexão à internet, chamados também de feature phones ( “telefones característicos” ).

Segundo a Anatel, 62,7 milhões de linhas móveis do País – 25% do total em atividade – operam apenas na rede 2G, sem acesso amplo à rede, e com recursos de voz e SMS. “É um nicho bastante considerável, que talvez nem possa ser chamado de nicho”, diz Samuel Rodrigues, analista da IDC Brasil. “Ele sempre vai ter espaço, seja por facilidade de tecnologia ou pelo custo dos aparelhos.”

Para as operadoras, esse mercado que pode diminuir, mas não se extinguir, nos próximos anos, faz com que a oferta de serviços de conteúdo via SMS continue a existir. “Temos pouco mais de 20% da nossa rede e 20% do faturamento com SVAs ( Serviços de Valor Agregado ) nos feature phones.

 

Entre em contato conosco para planejarmos uma estratégia de marketing atraves de SMS ou mesmo outras ferramentas que a Vox Blue utiliza em nossa sessão de serviços, para que você alavanque seu numero de vendas e fidelize seus clientes.