Email da primeira impressão

O termo “email da primeira impressão” pode soar estranho, mas é exatamente aquilo que o nome diz: é o primeiro contato seu com seus clientes e é extremamente importante. Seu cliente teve o trabalho de se relacionar com você, assim deve ser gratificado com um “bem-vindo” convidativo e caloroso! Não os faça lamentar ter preenchido o formulário de contato com seu endereço de email.

Aqui estão algumas características do email da primeira impressão:

  • Identidade visual do email alinhada com o website, permitindo uma boa experiência web ao cliente.
  • Design visual bem resolvido, mostrando atenção ao conforto do cliente.
  • Conteúdo criativo, para colocar um elemento de pessoas numa relação tecnológica.
  • Não esquecer dos botões das mídias sociais!

Em resumo: seja um email de confirmação de compra ou de boas-vindas a um newsletter, aproveite o primeiro contato para dar uma boa impressão!

Fonte: SendGrid Blog.

Mitos sobre entregabilidade

Há alguns conceitos difundidos sobre entregabilidade de emails que podem piorar a reputação das campanhas de email-marketing em vez de torná-las melhores. Três deles estão listados abaixo.

1. Todos os provedores de Internet tratam emails de forma igual.

Os provedores de Internet dedicam grande esforço para proteger as caixas de entrada dos assinantes do grande volume de spam, vírus, worm e outros tipos de emails maliciosos. Para empresas que enviam emails legítimos, também é um esforço grande acompanhar as constantes evoluções na tecnologia de email. Cada provedor de Internet usa seu próprio critério para aceitar e entregar email, pois tem decisão própria sobre a quais ameaças responder e com qual velocidade e ferramenta. Isto implica que mudanças são constantes. Assim, além de seguir as melhores práticas de envio de email-marketing, é necessário que a reputação do sistema de email-marketing seja monitorada constantemente, assim ajustes podem ser feitos antes que mudanças em provedor gere efeitos negativos.

2. Mudar o endereço IP melhora imediatamente minha reputação.

A reputação de email é baseada no endereço de IP do servidor de email-marketing. Ao contrário do imaginário popular, não ter reputação é tão negativo quanto ter uma reputação ruim. Usar um novo endereço IP deve ser restrito a migrações estratégicas (por exemplo, mudar de sistema de IP compartilhado para IP dedicado, ou separar fluxos de email transacional do fluxo de email-marketing). A reputação de um endereço de IP sempre melhora quando o comportamento do servidor de email é bom e as melhores práticas de envio de email-marketing são observadas. Quando o sistema de email-marketing é transferido para um novo IP, sempre é necessário programar seu “aquecimento” para que a reputação seja bem construída ao longo do tempo, aumentando o volume aos poucos e usando boas práticas para demonstrar aos provedores que o sistema pertence a um “sender” legítimo.

3. Os destinatários devem ter dificuldades para pedir remoção da lista.

Sempre facilite a remoção das listas pelos destinatários, e não os obrigue a fazer login para sair da assinatura. Oferecendo um bom mecanismo de opt-out diminui as chances do destinatário de email clicar no botão “Isto é spam” para registrar reclamação junto ao provedor de Internet. Taxa elevada de reclamação de spam reduzautomaticamente a taxa de entrega de emails futuros.

Fonte: SendGrid Blog.

Oito táticas para Email Marketing

Estamos listando aqui 8 táticas fundamentais para boas campanhas de email marketing.

1. Criar conteúdo relevante. É um chavão, mas não custa repetir. Conteúdo é rei! Portanto, tenha certeza de que o conteúdo do seu email é de interesse para seus destinatários. Se possível, monte um centro de preferências de email para que seus assinantes ou clientes possam lhe dizer que tipo de conteúdo desejam receber.

2. Personalize. Todos gostam de se sentir especial e você pode chamar a atenção dos seus clientes ou assinantes com dados pessoais. Além do nome, tente usar outros dados (aniversário, última compra, etc.) para causar interesse.

3. Segmente a sua base. Mandar email marketing para uma única base com todos os destinatários sem distinção não dá bom resultado. Analise a base de dados e tente separar os destinatários em grupos segundo algum parâmetro bem claro (ex. região geográfica, histórico de compra, etc.). Tente também identificar pontos comuns entre clientes e tendências, para tentar alcançar mais compradores em potencial com as campanhas.

4. Integração. Email funciona melhor quando é parte de uma estratégia de marketing. Por exemplo, mande uma campanha de email marketing e logo em seguida um email direto com promoção específica via sistema de CRM, no mesmo dia. O poder de convencimento será bem maior.

5. Use mídias sociais. Mídias sociais não precisam concorrer com email marketing. Encoraje seus destinatários a compartilhar o conteúdo de email entre seus seguidores, e inclua links claros para facilitar o compartilhamento.

6. Teste e otimize. Enquanto suas campanhas não alcancem 100% de taxa de abertura e click, sempre há meios de melhorá-las! Tente testes A/B no assunto, no corpo de email ou até no “Call to Action”, para ver qual email tem melhor desempenho. Mande os teste para bases pequenas, e o de melhor desempenho para as bases principais. Teste também com segmentação de base, porque determinados conteúdos podem ter melhor desempenho com bases específicas.

7. Mantenha contato. Use email para manter contato com seus clientes e usuários. Através de email marketing automatizado e integrado com marketing direto via CRM, você conseguirá manter sua marca sempre em destaque na mente dos seus clientes, e é uma maneira segura de informá-los sobre seu negócio.

8. Otimize para plataforma móvel. Não se esqueça que um número cada vez maior de pessoas está lendo seus emails com smartphones e tablets. Tenha certeza de que seus emails são responsivos para plataforma móvel.

Fonte: SendGrid Blog.

Dicas para um bom HTML para email marketing – parte III

Neste último post, juntamos algumas dicas sobre como evitar filtragem antispam.

1. Crie HTML com código correto e limpo

Muitos programas de design gráfico e até editores de texto conseguem exportar para HTML, mas normalmente geram códigos desnecessários e redundantes, e costumam causar pontuação elevada durante a análise de conteúdo do filtro antispam. Tente codificar manualmente o HTML, com a maior eficácia possível.

2. Coloque mais conteúdo de texto

Emails HTML baseados apenas em imagens causam pontuação elevada na filtragem antispam. Use bastante texto, numa proporção de 70% a 90%.

3. Evite palavras manjadas e texto em maiúscula

Não use palavras tipicamente de spam, por exemplo “promoção”, “grátis”, “oferta”, etc., especialmente no assunto do email. Evite texto escrito totalmente em letras maiúsculas, porque ninguém gosta de vê-lo.

4. Certifique os procedimentos de “opt-out”

Todos os emails enviados como marketing deve ter link para descadastramento. Quando alguém pede para ser descadastrado, faça rapidamente.

PS: O sistema Vox Blue gera automaticamente link de descadastramento em cada email enviado. Além disso, recebe solicitações de opt-out enviadas pelos principais provedores, que são executadas de imediato.

Dicas para um bom HTML para email marketing – parte II

No post anterior reunimos algumas dicas mais genéricas para um bom HTML para email marketing. Neste post vamos tratar sobre formatação de texto e sobre imagens.

1. Use fontes comuns.

Evite usar fontes fora do padrão ou pagas: a substituição dessas fontes via @font-face ou cufon simplesmente não funciona corretamente em todos os programas de email ou webmails. Tente usar fontes amigáveis para web para a maioria do texto, e limite o uso de fontes “embedded” para títulos ou texto de banner.

2. Use “margin-bottom” para espaçamento entre linhas e parágrafos.

Cada programa de email e webmail parece tratar margens, “padding” e espaçamento entre linhas de forma ligeiramente diferente. Nem todos os estilos de margem e parágrafo são suportados por todos, e Hotmail aparentemente suporta apenas o stilo magin-bottom. Assim, vai conseguir o melhor resultado usando uma definição de parágrafo desta forma:

<p style=”padding:0px;line-height:20px;margin:0px;magin-bottom:15px”>

3. Evite “sub headings”.

O suporte a “sub headings” H2 a H6 pelos programas de email e webmails não é geral, portanto se possível use somente H1, ou use um parágrafo separado.

4. Evite “ul” e “ol” para lista de itens.

O suporte a lista ordenada de itens ol ou sem ordenação ul, pelos programas de email e webmails, também não é geral. Substitua com uma tabela de 2 colunas, a primeira coluna contendo o caracter HTML &bull; ou o número em caso de lista numerada, e a segunda coluna contendo os itens.

5. Use o atributo de texto “alt” para links de imagens.

Os programas de email e webmails não mostram mais imagens contidas nos emails recebidos, mas mostram o texto contido no atributo alt. Assim, um texto com significado vai chamar a atenção do destinatário do email, no lugar de um retângulo vazio. Por exemplo:

<img src=”logo_empresa.png” alt=”Vox Blue Marketing e Internet”>.

6. Use links absolutos para imagens.

Faça upload e armazene as imagens do email HTML em um servidor web, e faça referência às imagens com links absolutos. Apesar de ser possível embutir imagens diretamente num email através de anexo MIME, imagine o tempo e os recursos de servidor necessários  para mandar um email com imagens totalizando 1MB para 100 mil destinatários! Emails com imagens embutidas também são mais barrados pelo filtro antispam.

7. Use “align left” para imagens.

Evite usar style=”float:left”, e use em seu lugar align=”left”, pois o suporte a este segundo é mais amplo.

8. Use “display:block” para webmails.

Alguns webmails inserem linhas brancas acima e abaixo de imagens, as quais ficam muito aparentes quando duas ou mais imagens devem ser concatenadas. Use style=”display:block;” no tag img (caso a referência à imagem seja direta) ou style=”line-height:0px;” no tag td (caso a imagem esteja colocada dentro de uma célula de tabela).

 

 

Dicas para um bom HTML para email marketing – parte I

Aqui é a primeira parte da nossa compilação de dicas para desenvolver um bom HTML para email marketing. Aproveite!

Dicas Genéricas.

1. Considerações sobre design.

Sempre tente simplificar o design do HTML. Pode parecer óbvio, mas HTMLs complexos levam muito tempo para serem desenvolvidos e testados nos vários programas de email. É importante evitar recursos gráficos do estilo cantos arredondados ou sombras.

A grande maioria dos programas de email não mostram mais imagens automaticamente, e requerem que o destinatário do email clique num botão de “carregar imagens” ou “mostrar imagens”. Assim, é importante mostrar a essência da mensagem em forma de texto simples. para capturar a atenção do destinatário. Tente também manter uma relação alta de texto para imagem (mais texto do que imagem), para evitar filtros antispam.

Os programas de email normalmente têm um painel de navegação de pastas à esquerda, e num monitor moderno com resolução mínima de 1024×768 esse painel ocupa 400 pixels, deixando uma largura útil de quase 600 pixels para que conteúdo HTML seja inserido. A altura do email HTML pode variar bastante, mas concentrando o conteúdo importante nos primeiros 300 a 400 pixels vai permitir que seja visto por completo sem a necessidade de rolar a tela para baixo.

2. Usar tabelas.

Para o layout principal, prefira o uso de tabelas ao uso de DIV e CSS. Não há limitações no nível de tabelas (“tabela dentro de tabela”), e divida o design do HTML em linhas e colunas no mesmo estilo de formato básico HTML.

Se você quiser centralizar o email na horizontal, o melhor método é criar uma tabela principal com uma célula única e 100% da largura, e depois insira uma nova tabela alinhada de forma centralizada nesta célula. Se desejar colocar uma cor de fundo, não esqueça de colocar a cor de fundo branca (td bgcolor=”#FFFFFF”) na tabela principal.

Use também o tag HTML “td height”. Este tag, apesar da recomendação de se evitar seu uso, é suportado em todos os programas de email que aceitam HTML. Por exemplo, uma célula vazia (<td>&nbsp;</td>) provavelmente será ignorado pela maioria dos programas de email, mas será considerado caso a altura seja definida (<td heigth=”20″>&npsp;</td>).

3. Usar CSS “in-line”.

Evite usar CSS externo ou incluir CSS no cabeçalho do HTML, porque o suporte dos programas de email a CSS é limitado e muitos webmails simplesmente remove o CSS do cabeçalho. Em vez disso, use CSS-padrão “in-line” em todos os lugares – qualquer novo parágrafo, todos os tags, todos os links, etc. Sim, é um trabalho danado, mas vai compensar pela melhor aparência no geral.

Um exemplo de CSS “in-line” está ilustrado abaixo:

<p style=”font-family: Helvetica Light;font-size=12px;color:#7B246B;line-height=18px;padding:0px;margin:2px;margin-top:8px;”>

Use código de cores hexa de 6 dígitos completos, no lugar de código simplificado de 3 dígitos.

4. Testar, testar e testar!

Faça testes exaustivos de aparência do email HTML em múltiplas plataformas. Matenha contas de email nos principais provedores de email via webmail (Gmail, Hotmail, Yahoo, UOL, Terra, Globo), e use os principais programas de email (Outlook, Thunderbird, Apple Mail). Não esqueça de testar plataformas móveis (iPhone, iPad, Android).