Alavanque seu negócio. Marketing para sua empresa

A importância do marketing para as empresas

O marketing tem grande importância nas empresas, já que trabalha para divulgação de determinado produto ou serviço, a fim de torná-lo mais competitivo no mercado. E falar desse tema é chamar a atenção dos empreendedores para a importância de se investir em marketing, mesmo tendo o seu negócio classificado como pequeno ou de médio porte. Sendo negócio, o marketing deve estar presente.

Investir em marketing não é caro para pequenos empresários, apesar de muitos cultivarem esse pensamento, por terem como referência as grandes campanhas de mídia de massa, divulgadas em emissoras de TV, rádio… dentre outros. Nesse caso, se prendem nos grandes orçamentos das multinacionais e essa referência torna o orçamento do pequeno empresário desproporcional, inclusive, às necessidades da empresa dele. Não ficará custoso, atenderá um número segmentado/limitado de clientes, ou seja, deve ser levado em conta o ciclo: tipo de empresa, produto, público-alvo e orçamento disponível.

Existem várias ações de baixo custo que podem ser implementadas em pequenas empresas e muitas delas o pequeno empresário pode realizar a custo zero: divulgue seus pontos fortes, faça marketing de guerrilha, use as redes sociais (grátis), envie mensagens de texto, faça a sua campanha por e-mail, coloque pequenos vídeos na internet (grátis), pegue carona nas grandes marcas, negociando elas em sua empresa (grátis), divulgue as suas conquistas, leve o público para dentro da empresa (eventos promocionais), apareça nos links patrocinados, anuncie em mídias alternativas (bike marketing, táxi…), invista nas parcerias, seja seu próprio garoto-propaganda, facilite a vida dos clientes (aumentando seu mix de produtos), aproveite as datas comemorativas, estimule o boca a boca, ofereça amostras grátis, dê atenção ao pós-venda, planeje promoções-relâmpago… mime o cliente, já que todo cliente adora.

A importância da identidade visual para a sua empresa

É essencial possuir uma identidade visual de qualidade para sua empresa, pois é isso que fará com que sua marca consiga se destacar no mercado, até porque a primeira impressão é a que fica e você precisa passar uma imagem boa para o seu consumidor, através do logotipo, principalmente, pois ele deve passar a ideia de confiança e tudo que sua empresa pretende transmitir.

Dessa maneira, a identidade visual deve ser desenvolvida por especialistas capacitados, pois já possuem experiência e sabem a melhor maneira de repassar para o consumidor o desejado e sabem também como fazer para a empresa se sobressair no mercado.

Com uma identidade visual bem-feita, sua empresa se destacará entre os concorrentes, podendo fazer com que saia muito na frente, pois um novo cliente irá procurar pela marca mais atraente, marcante e que transmita uma boa impressão. Além disso, um outro motivo para criar uma identidade visual, é que ajuda a evitar que sua marca seja comparada com empresas já conhecidas e assim você conseguirá criar o valor do seu negócio.

Ter uma boa identidade visual colabora para a criação de uma marca forte, reconhecida e valorizada pelos clientes e para manter essa identidade é necessário enfrentar alguns desafios, principalmente em tempos de expansão, mas o resultado é surpreendente e uma das maneiras mais eficientes de ter consistência na sua marca.

Lembre-se: A identidade visual é a responsável pela boa imagem que a empresa pode causar no público.

 

A importância da identidade visual para o seu negócio

É essencial possuir uma identidade visual de qualidade para sua empresa, pois é isso que fará com que sua marca consiga se destacar no mercado, até porque a primeira impressão é a que fica e você precisa passar uma imagem boa para o seu consumidor, através do logotipo, principalmente, pois ele deve passar a ideia de confiança e tudo que sua empresa pretende transmitir.

Dessa maneira, a identidade visual deve ser desenvolvida por especialistas capacitados, pois já possuem experiência e sabem a melhor maneira de repassar para o consumidor o desejado e sabem também como fazer para a empresa se sobressair no mercado.

Com uma identidade visual bem-feita, sua empresa se destacará entre os concorrentes, podendo fazer com que saia muito na frente, pois um novo cliente irá procurar pela marca mais atraente, marcante e que transmita uma boa impressão. Além disso, um outro motivo para criar uma identidade visual, é que ajuda a evitar que sua marca seja comparada com empresas já conhecidas e assim você conseguirá criar o valor do seu negócio.

Ter uma boa identidade visual colabora para a criação de uma marca forte, reconhecida e valorizada pelos clientes e para manter essa identidade é necessário enfrentar alguns desafios, principalmente em tempos de expansão, mas o resultado é surpreendente e uma das maneiras mais eficientes de ter consistência na sua marca.

Lembre-se: A identidade visual é a responsável pela boa imagem que a empresa pode causar no público.

Marketing é importante?

O objetivo do marketing não é fazer com que as pessoas comprem o que não precisam, e sim satisfazer as necessidades e desejos de cada indivíduo.

É preciso, sobretudo, entender os reais desejos do cliente, para satisfazê-los de forma plena e constante.

Com a globalização, aumentou ainda mais o nível de concorrência entre as empresas. Nesta acirrada competição pela preferência dos clientes, o composto marketing + comunicação é indispensável, pois se a empresa não entender as verdadeiras necessidades do seu público, não se comunicar com ele, não se posicionar e não mostrar seus diferenciais, a marca não se fará presente na cabeça dos potenciais compradores, e não será uma opção competitiva. Não basta ter o melhor produto ou serviço se suas vantagens não forem comunicadas de maneira adequada aos principais interessados.

O marketing adota um contexto com inúmeras estratégias de comunicação, ou seja, ele desenvolve ideias que consegue dar ênfase a um determinado produto no mercado. Esta área tem uma forte ligação com a propaganda, onde o profissional abusa da criatividade para fazer a divulgação.

Veja algumas dicas de alguns especialistas:

Tenha vários meio de comunicação na internet, como canais no youtube, facebook e etc.

Invista No SEO da sua empresa

Escolha a dedo o público-alvo de suas campanhas.

Ouça antigos clientes

Acrescente um slogan na sua assinatura de e-mail

Acerte nos brindes

Combine os negócios com prazer e solidariedade

Faça os clientes se sentirem especiais.

Possuir conhecimentos relacionados a essa área ajuda a desenvolver novas habilidades de venda e concede mais prestígio ao seu negócio.

A importância do marketing para sua empresa.

Não basta mais garantir a qualidade e procedência do produto, é necessário convencer o consumidor a comprá-lo. Nesse contexto, o marketing se torna não só uma estratégia, mas uma necessidade. Agregar um valor à marca através das técnicas do marketing significa se comunicar com público, conhecê-lo, se posicionar e mostrar seus diferenciais. E, diante da concorrência, mostrar seus produtos ou serviços e adaptar-se às demandas dos consumidores pode ser o diferencial que fará sua empresa, sobreviver no mercado.

O marketing é um investimento cada dia mais necessário e ele começa a se fazer presente em setores onde a utilização de técnicas de divulgação e comunicação empresarial com o público externo não eram condutas tradicionais.  Hoje empresas de todos os portes, dos mais variados ramos de atuação, buscam se destacar através das estratégias de marketing.

Como aparecer com pouco investimento?

Se tornar uma escolha possível e fazer com que as pessoas conheçam e consumam a sua marca, não é necessidade exclusiva de grandes empresas. Dentro de uma cidade, de um bairro e de um nicho de mercado restrito, é preciso despertar o interesse dos consumidores e validar socialmente seu negócio.

As possibilidades de uso do marketing para uma empresa são várias e adaptáveis a diferentes orçamentos. Antes de mais nada, é preciso conhecer seu público-alvo. Todas as estratégias de marketing são baseadas em pesquisas que diagnosticam quem são, como se comportam e o que querem os consumidores daquele produto. Com essas informações, é possível saber onde e como falar com eles e partir para as táticas de convencimento.

Na acirrada competição pela preferência dos clientes, o marketing é necessário para entender qual são os desejos do público, adequar seu produto ao mercado, se posicionar e mostrar seus diferenciais. Investir em marketing é investir na captação do seu cliente, a garantia de retorno do seu negócio.

Importância do Design Gráfico para as empresas

Muitas pessoas ainda não tem consciência da importância e da eficiência de um bom trabalho de Design. A identidade visual de sua empresa faz toda a diferença no que se diz respeito a imagem que ela passa ao cliente quando ele a visualiza.

Quando se fala em arte visual, web developing, criação de logomarcas, anúncios, identidade visual, folders, catálogos, embalagens de produtos, banners, displays, é do Design Gráfico que estamos tratando.

O primeiro contato do cliente com a sua empresa se da através do design, por meio da marca, anúncios, embalagens, diferenciação no ponto de venda, site entre outros, que podem ou não despertar o interesse de um comprador em potencial. Portanto, é importante desenvolver um design atrativo e eficaz.

O design gráfico é parte importante de uma estratégia de marketing bem consolidada. É possível maximizar o retorno sobre o seu orçamento de propaganda assegurando uma mensagem distinta das mensagens dos concorrentes em meio a multidão de anúncios e produtos.

Qual a importância do planejamento de marketing para sua empresa?

O marketing é um setor estratégico para qualquer empresa que deseja se manter bem posicionada no mercado, já que é através dele que a empresa se torna conhecida e pode trabalhar a sua imagem e reputação perante seu público-alvo. É o marketing também responsável por manter os clientes satisfeitos com os produtos e serviços da empresa, o que exige um elevado grau de conhecimento a respeito do mercado, das pessoas, dos produtos e dos serviços.

Para garantir o sucesso de uma empresa quando o assunto é marketing, é impossível escapar do planejamento, que é a linha de conduta das pessoas em busca dos objetivos organizacionais. Essa linha de conduta é perpassada por diversas ações e reações, que tornam o planejamento de marketing tão importante para a empresa. O planejamento de marketing estabelece o posicionamento de mercado da empresa.

Uma empresa precisa se posicionar no mercado, se fazer conhecida, tornar-se referência e estabelecer uma relação saudável com seus consumidores. É o marketing que proporciona isso, através de um planejamento bem direcionado e compatível com os valores da organização.

Faça seu negócio decolar! Consulte a VoxBlue.

A importância do marketing para as empresas

O marketing tem grande importância nas empresas, já que trabalha para divulgação de determinado produto ou serviço, a fim de torná-lo mais competitivo no mercado. E falar desse tema é chamar a atenção dos empreendedores para a importância de se investir em marketing, mesmo tendo o seu negócio classificado como pequeno ou de médio porte. Sendo negócio, o marketing deve estar presente.

Investir em marketing não é caro para pequenos empresários, apesar de muitos cultivarem esse pensamento, por terem como referência as grandes campanhas de mídia de massa, divulgadas em emissoras de TV, rádio… dentre outros. Nesse caso, se prendem nos grandes orçamentos das multinacionais e essa referência torna o orçamento do pequeno empresário desproporcional, inclusive, às necessidades da empresa dele. Não ficará custoso, atenderá um número segmentado/limitado de clientes, ou seja, deve ser levado em conta o ciclo: tipo de empresa, produto, público-alvo e orçamento disponível.

Existem várias ações de baixo custo que podem ser implementadas em pequenas empresas e muitas delas o pequeno empresário pode realizar a custo zero: divulgue seus pontos fortes, faça marketing de guerrilha, use as redes sociais (grátis), envie mensagens de texto, faça a sua campanha por e-mail, coloque pequenos vídeos na internet (grátis), pegue carona nas grandes marcas, negociando elas em sua empresa (grátis), divulgue as suas conquistas, leve o público para dentro da empresa (eventos promocionais), apareça nos links patrocinados, anuncie em mídias alternativas (bike marketing, táxi…), invista nas parcerias, seja seu próprio garoto-propaganda, facilite a vida dos clientes (aumentando seu mix de produtos), aproveite as datas comemorativas, estimule o boca a boca, ofereça amostras grátis, dê atenção ao pós-venda, planeje promoções-relâmpago… mime o cliente, já que todo cliente adora.

Como engajar sua base de emails usando mídia paga

blog-canais-digitais-esteja-onde-seu-publico-esta-magic-web-design-e1438278796528

 

Muitas empresas quando iniciam suas estratégias de Inbound e relacionamento por email aproveitam bases que já possuem. Porém, na maioria dos casos, essas bases são antigas, desatualizadas e com baixo número de informações sobre os contatos – possuindo apenas email e nome, por exemplo -, o que dificulta a segmentação e qualificação dos Leads.

Como consultor de marketing focado em mídia paga aqui na RD, atendo muitos clientes com essa dor. Quando identifico esses casos, tento aplicar algumas táticas através de mídia paga – Google AdWords, Facebook Ads, Twitter Ads e Linkedin – para ajudar nos casos de base antiga e acelerar os resultados usando bases saudáveis.

Confesso que na maioria das vezes em que usei esses tipos de campanha foi para limpar bases antigas e desengajadas de email, buscando que esses “Leads” realizem um novo opt-in através de uma nova conversão e tornando assim válido o seu endereço de email.

As táticas que vou mostrar abaixo podem ser usadas com diversos focos. Listei alguns que já apliquei e com os quais obtive ótimos resultados. Se tiver mais algum, envie nos comentários!

  • Limpeza de base antiga de emails;
  • Engajamento de Base;
  • Account-based marketing;
  • Promoções exclusivas para a base de clientes/oportunidades/Leads;
  • Acelerar a jornada de compra  – passar de Aprendizado para Reconhecimento do Problema por exemplo);
  • Upsell/cross-sell;
  • Fórmula de lançamento (vídeo 1 para o 2, por exemplo).

Agora que você já sabe que pode usar suas bases além das campanhas de email, trago um rápido tutorial de como usar os principais canais de mídia paga para ter resultados.

Google AdWords

No Google AdWords podemos criar campanhas de remarketing  para a rede de pesquisa e também display. Para isso, basta adicionar um público em sua conta do Google AdWords e logo após usar esse público em suas campanhas.

Passo-a-passo

  • 1. Faça login no Google AdWords;
  • 2. Clique em Biblioteca compartilhada;
  • 3. Clique em Públicos-alvo;
  • 4. Clique em Email de Clientes;
  • 5. Adicione um nome para seu público e faça o upload de seu arquivo de emails no formato .CSV;

  • 6. Crie uma campanha de Pesquisa ou Display;
  • 7. Volte para a Biblioteca Compartilhada e Clique em Públicos-alvo;
  • 8. Selecione o público que foi criado;
  • 9. Adicione o público dentro do grupo de anúncios de uma campanha de pesquisa ou display criada anteriormente.

Minha sugestão é usar esse público dentro de uma nova campanha, assim você consegue ter um controle maior do investimento e também das métricas.

Facebook Ads

No Facebook Ads as possibilidades são ainda maiores, pois além de campanhas específicas para sua base de emails você pode usá-lo para encontrar novos Leads, criando um Público semelhante.

Os principais objetivos de campanha dentro do Facebook podem ser usados para atingir esse público, porém eu sugiro usar dois especificamente: Conversões (aumentar conversões no site) e Consideração (envie às pessoas), pois são os que focam na geração de tráfego para seu site e também geração de Leads.

Vamos então para o passo-a-passo de como usar o Facebook para atingir sua base de e-mails.

Passo a passo

  • 1. Acesse seu Gerenciador de anúncios;
  • 2. No menu superior, vá até a área de Públicos;
  • 3. Clique em “Cria Público” e Selecione “Público Personalizado”;
  • 4. Selecione a Opção “arquivo do cliente” e depois em “Escolha um arquivo ou copie e cole dados”;
  • 5. Faça o Upload de sua lista de email (o Facebook permite fazer upload de números de celular e ID de usuários também) no formato .CSV;
  • 6. Avance, adicione um nome para o público e salve;

  • 7. Aguarde o público ficar pronto – o que geralmente leva em torno de 5 min;
  • 8. Selecione o público e clique em criar anúncio ou vá direto em criar anúncios e use ele no momento de criação da campanha, como no GIF abaixo.

O Facebook é o canal que permite a maior variedades de anúncios para melhor impactar as bases, pois, além de usar anúncios na timeline, você pode direcionar campanhas para o Instagram ou usar vídeos buscando o engajamento.

Twitter Ads

O Twitter é uma rede social muito utilizada por alguns nichos de negócios e personas como desenvolvedores, estudantes e empreendedores.

Então, apesar de ser uma rede que está em queda no número de usuários, se você busca uma dessas personas vale a pena tentar. 🙂

Passo-a-passo

  1. Acesse sua conta de anúncios do Twitter Ads;
  2. Vá no Menu Ferramentas e clique em Gerenciador de Públicos-alvo;
  3. Clique em Criar novo público e escolha a opção Carregue sua própria lista;
  4. Dê um nome para o seu público, selecione a opção de Endereços de emails e faça o upload de seu arquivo no formato .CSV;
  5. Agora clique em Criar lista de público;
  6. Seu público está pronto, agora basta selecioná-lo no momento de criar a campanha.

Linkedin Ads

No LinkedIn existe, sim, a possibilidade de criar campanhas usando uma lista de emails, porém esse tipo de campanha só está disponível para Campanhas de Mídia que você negocia diretamente com os escritórios do LinkedIn, que exige um valor de  investimento mínimo de aproximadamente R$ 20.000*.

Você pode acessar todas as soluções de publicidade do LinkedIn aqui.

*Valor apresentado na última conversa que tive com o escritório do LinkedIn em São Paulo, porém pode apresentar variações.

Ações Rápidas de Marketing Digital para você Aplicar esse Ano

marketing-digital

1. Se você já tem uma audiência e não a converte em email, comece a convertê-la o quanto antes

Coloque formulários de captação de newsletter na sidebar; faça um teste com os malditos, mas super eficientes e super discriminados pop-ups; comece a gerar sua base de emails, sua lista de assinantes, sua audiência própria e trabalhe-a por email. E, para isso, nada melhor do que criar fluxos de nutrição dentro do RD Station. Com isso você consegue ter um resultado rápido.

2. Crie um infográfico sobre um tema relacionado a seu mercado

Do ponto de vista só do conteúdo, se você está começando e quer ter um quick win – lembrando que esse quick win tem que ser mantido depois – nesse momento eu sugeriria a você escolher um tema que tem muito a ver com seu mercado e fazer um infográfico muito legal e dar uma divulgada boa para ele. Isso vai gerar uma audiência boa para você. É um pico, não é sustentável, mas é o primeiro passo.

3. Crie seu primeiro anúncio

Veja como funciona e o tipo de resultado que você pode gerar com ele, o que é possível fazer, o quanto ele pode divulgar sua mensagem. Eu acho que essa é uma coisa que muitas pessoas têm medo de investir.

Crie lá o seu primeiro anúncio no Facebook, faça uma campanha do jeito que você acha que é legal, coloque seus primeiros 10 reais lá, veja como isso funciona e comece a identificar quais oportunidades você pode trazer para o seu negócio, para você ver a sensação que é fazer uma campanha sua e começar a rodá-la. Porque é incrível a quantidade de pessoas que não sabe que é possível criar anúncios no Facebook, e mais ainda o fato de que as pessoas não sabem como criar.

4. Faça um live no Facebook

É um pequeno quick win que você pode ter para ver como é que a ferramenta funciona. Hoje ela é uma das ferramentas que gera mais engajamento no Facebook.

Então, se você tem uma página no Facebook, isso é uma coisa que eu sugiro que você faça rapidamente. Na próxima semana – coloque um prazo para isso – faça a sua primeira live, vá interagir com a sua audiência utilizando este formato. Eu acredito que se você fizer, você vai viciar e vai querer fazer todo o tempo, como eu faço.

5. Crie anúncio dinâmicos

Faça o uso de anúncios dinâmicos, que o Facebook chamava de DPA (Dynamic Product Ads), e agora chama só de DA (Anúncio Dinâmico). Ele é um anúncio dinâmico do próprio Facebook.

Você sobe lá a lista de produtos do seu ecommerce. Obviamente que há algumas configurações importantes a serem feitas, mas depois você tem lá mil produtos do seu site.

Cada pessoa acessa combinações de produtos diferentes do seu site, então o próprio Facebook pega os produtos que a pessoa visitou e mostra ali num anúncio dinâmico, num carrossel, esses produtos.

Isso traz dinamismo, isso traz escala para a exibição de anúncios e, pensando em pessoas que estão no funil, isso é muito legal. São pessoas mais aquecidas para a conversão, porque elas já acessaram o site, elas já viram o produto.

6. Faça testes A/B em anúncios do Facebook

Essa técnica consiste em isolar variáveis e testar cada grupo de configurações que há dentro do Facebook e analisar os relatórios. Porque se você faz teste A/B mas não analisa relatórios, você vai estar dando um tiro no escuro. É aquele velho “pensando no contexto de marketing dirigido por dados”: analisar o dado para tomar uma decisão baseado nele.

Então, primeiro, eu vou testar segmentações: qual das segmentações que eu testei foi melhor? Ah, foi a A. Então agora vou pegar essa e testar com vários objetivos que eu posso usar, objetivos de campanha do Facebook para alcançar meu objetivo de marketing. Agora vou fazer um teste A/B de imagens: qual imagem traz mais cliques, uma maior taxa de clique, qual traz o CPM (custo por mil impressões) mais barato etc.

Enfim, quando você vai fazendo esses testes A/B e vai analisando os relatórios, você vai otimizando seus resultados. Você vai tendo alguma suspeita, alguma hipótese, e com teste A/B você tem ali a prova do que foi melhor ou não. Você vai descobrindo o que é melhor paras as suas segmentações.

7. Faça ajustes em páginas com alta taxa de rejeição

Acesse sua conta no Google Analytics e lá, procure por suas principais Landing Pages. Nessas páginas você deve analisar quais delas possuem uma taxa de rejeição consideravelmente acima da média do seu site.

Observação: Não existe uma taxa de rejeição ruim ou boa. Isso vai variar de acordo com o objetivo do site, com o mercado, etc.

Porém, se você analisa e percebe que uma determinada Landing Page do seu site está recebendo muitas visitas e está tendo uma taxa de rejeição proporcionalmente maior que a média do seu site, isso muitas vezes pode representar uma oportunidade.

Com alguns pequenos ajustes pode ser que você tenha um impacto interessante no seu resultado final.

8. Pesquisas com clientes depois que eles terminam de negociar com você

Isso é uma coisa que todo mundo sabe que existe. Quem nunca recebeu email de um ecommerce perguntando como que foi a experiência com o produto?

Sim, parece ser a coisa mais batida e idiota do mundo, mas eu mesmo já tive inúmeros insights muito bons, de grande impacto na taxa de conversão, simplesmente pegando essa experiência pós compra do usuário.

Muitas vezes o cliente vai falar o porquê ele resolveu fechar negócio com você e sabendo isso será possível repetir essa experiência para mais gente. Outras vezes o cliente vai falar o que o deixou um pouco com o pé atrás ou o que até mesmo irritou ele, e corrigindo isso você poderá recuperar muitas pessoas que provavelmente deixaram de comprar pelo mesmo motivo.

Dessa forma, se você conseguir tirar informações realmente pertinentes dessa pesquisa e com isso corrigir os eventuais erros, é praticamente certo que você vai ter um impacto bem considerável na taxa de conversão e consequentemente no faturamento.

9. Para um presidente de uma empresa: ouça mais o time de vendas

Escute a sua força de vendas e esteja presente no mercado para você entender o que sua concorrência está fazendo. Você vai aliar isso a uma boa solução. Porque uma falha muito grande é não ouvir a equipe de vendas. O marketing às vezes faz ações sem escutar a equipe de vendas. Essa é uma falha que acontece em grandes players de várias áreas.

10. Para um gerente de vendas: treine (muito) o seu time

Treine sua equipe exaustivamente do ponto de vista técnico e comportamental. Faça eles acreditarem que merecem bater meta, que merecem ganhar dinheiro. Amplie os horizontes da galera, faça um trabalho muito forte técnico e comportamental com seu time.

O gerente de vendas tem o papel de técnico, como se fosse uma equipe de esportes mesmo. Vendas tem muita emoção envolvida, por mais técnica que ela seja. O líder tem que fazer esse trabalho de levantar o moral do time, de fazer eles acreditarem que é possível.

11 – Para um vendedor: avalie suas ações

Não pare, produza, coloque cliente no funil, não desista, acompanhe, faça follow-up, analise seus números, veja que tipo de cliente você está perdendo, analise o passo a passo da sua venda, pegue sua estratégia de vendas, cada uma das fases, como você está abordando e entendendo o seu cliente, como está pesquisando ou fazendo as perguntas, como está apresentando.

Na medida em que você se autoavalia e olha as suas conversões, você aprende muito. Eu aprendo muito comigo, vejo o que está certo e o que está errado e vou otimizando para ampliar meu potencial de fechamento.